segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Ninfeta gostosa colegial transando no banheiro da Escola

Esse conto se trata da minha paixão pelo meu amiguinho Vagner o menino proibido.

No caso eu iria ter um momento mágico com o amor da minha vida o Vagner meu sonho de consumo dês de quando me conheço por gente.

Que tinha um porem ele estava muito longe dos meus toques mais muito ativo na minha imaginação

Para que entenda esse conto vocês deverão ler o primeiro conto, pois se eu for repeti-lo aqui ficará muito longo.

Bom como ia dizendo a irmã do Vagner chegou na hora a que tudo ia acontecer.

O Vagner me deixou louca, eu n cabia dentro de mim meu coração parecia que ia sair pela boca.

Minha vontade era de gritar p o mundo o que acabara de acontecer comigo kkkkkkkkkk, mesmo n imaginando o que estava por vir a p mim era “um sonho se realizado” meu Vagner me beijando me tocando, nossa como poderia eu voltar p casa, como estava, então resolvi ir ao lado da casa dele numa plantação que a avó dele tinha até eu me acalmar, fiquei lá por mais de uma hora eu acho de tão atordoada que fiquei kkkkkkkk, era medo, misturado com satisfação tipo de um dever cumprido de um premio conquistado, assim eu estava me sentindo então eu fui p minha casa, sentindo-me nas nuvens.

Então se passaram alguns anos desse ocorrido, eu até me afastei dele um pouco mais porque mudei de escola e de horário mais mesmo assim continuávamos mantendo contato, pois éramos vizinhos como eu disse anteriormente agora eu já estava com 17 anos já n éramos mais crianças, o Vagner nossa!!!!!!!!!!!!! Esse sem comentário, era um dos rapazes mais cobiçados do lugar onde morávamos então num belo dia fui passear na casa da avó dele com minha mãe e me deparei com ele limpando o ônibus do pai dele.

Ele então sorrindo me pediu p ajudá-lo.

Pois o pai dele tinha voltado de uma viagem e pediu p que ele o limpasse, pois iria no dia seguinte fazer linha de firma que era sua ocupação quando n ia viajar, então me predispus a ajudá-lo.

Dentro do ônibus ele disse que havia se esquecido de pegar algumas coisas p o pai dele, então ele antes de descer do ônibus ligou o radio, e desceu e pediu que eu aguardasse sua volta, minha mãe co certeza demoraria lá, pois quando ia à avó dele ficava assistindo novela. e colocando as fofocas em dias, coisa de vizinhos

Então como ia dizendo ele desceu então fiquei fechando as janelas, p adiantar o serviço dele, depois que as fechei me sentei e fiquei sentada esperando o seu retorno, ouvindo musica estava e assim fiquei até quando ele voltou, então fui ao seu encontro p descer, então ele se pois a minha frente como um poste e com chaves em mãos disse:

_agora podemos continuar de onde paramos.

Eu então retruquei:

_continuar o que?

Ele então disse:

_ que n completamos aquela x em casa.

Claro que me assustei, com a sua resposta e ele disse:

_ se esqueceu do nosso encontro na minha casa que fomos interrompidos

“pensei que ele tivesse se esquecido”, pois p ele eu seria apenas mais uma como ainda lembrava-se disso, ele sendo lindo como era, tinha quem queria kkkkkkk ia lembrar-se daquele dia por que.

Então ele falou:

_ você já se esqueceu que deixamos algo inacabado.

Fiquei com medo dele, pois ele tinha forçado a situação na primeira x então ele poderia tentar novamente.

Quando percebi novamente estava à mercê das vontades dele novamente

Só tem um pequeno detalhe n éramos mais crianças que dessa vez, portanto seria bem diferente.

Eu vi no olhar dele algo muito diferente, na primeira vez aquele menino inocente meigo, aquela pele rosadinha dava lugar a um cavanhaque ralo e que era um belo homem, o sonho de qualquer moça de onde morávamos.

Eu sai correndo p o fundo do ônibus e ameacei gritar novamente mais quem poderia me ouvir o Vagner se deu o luxo de aumentar o áudio e como eu já havia fechado as janelas, n adiantaria nada e Tb o ônibus ficava afastado das casas e qual seria minha explicação, eu dentro do ônibus com ele o que iriam pensar ai ele veio na minha direção.

Eu falava p ele:

_sai em deixa de frescura passou do tempo já! Isso ficou no passado! Porem ele olhava p mim e via que eu mentia kkkkkkkkkkk.

Meu tezão por ele era evidente n tinha como esconder meus olhos me entregava.

Tanto era evidente que até ele falou:

_olha nos meus olhos e diz que você n deseja continuar de onde paramos.

Eu n tinha resposta desejava demais aquele momento.

Ai meu e agora como dizia o ditado se corresse o Vagner pegava e se fugisse o Vagner comia. kkkkkkkk

Então ele me jogou nos bancos do fundo e foi logo arrancando a minha camiseta nossa! Espantei-me com a sua agilidade e vi que realmente n era mais o Vagner daquele dia ingênuo delicado agora parecia um bicho que havia prendido sua caça abatida kkkkkkkk num instante me deixou sem camiseta fiquei nua a parte de cima, pois n usava sutiã, ainda, pois meus seios eram de moçinha firmes e belos tamanho de pequeno p médio, ele logo veio como a um BB faminto chupando meus seios a safado eu estava amando mais fingi n gostar e tirei-o de cima de mim. Briguei com ele pedi minha camiseta que ele havia jogado p frente caiu nos assoalho do banco da frente, então me soltei dele e partir p o banco da frente então me abaixei p pegar ele me agarrou por traz, ai que raiva eu fiquei nessa hora disse p ele ficar bem, longe de mim o que ele tava pensando de mim.

Que era aquilo ha Vagner no que ele tinha se transformado fiquei com medo dele comecei fingir que estava chorando, pois ele n queria me deixar pegar minha camiseta, ele então recuou um pouco permitindo que eu apanhasse.

É nada que um chorinho n resolva, então coloquei minha roupa e sentei no banco p me acalmar p poder sair, ele safado sentou do meu lado me pediu desculpas pelo que tinha ocorrido eu disse:

_ tudo bem, esquece isso que ouve.

Ele então me roubou um beijo, eu n resisti! Como poderia resistir me digam, era o amor da minha vida e também pensei que tudo fosse parar por ali depois do beijo eu pedi p ele abrir aporta.

Eu insistia para q ele abrisse a porta e pedia, por favor, abra à porta eu quero sair!

Ele então fingiu levantar p abrir e com isso eu pude levantar e ir em direção a porta, então ele me puxou pelo braço derrubando-me no banco que estava a nossa frente e começou deslizar novamente as mãos sobre meu corpo, me e beijava loucamente, juro que tentei rejeitar suas caricias quanta insistência da parte dele, na minha cabeça passava tudo que vivemos naquele dia na casa dele, e por sorte ou talvez azar nosso fomos interrompidos.

Mas aqueles beijos aquelas pegadas eram bem diferentes, do que foi no nosso primeiro encontro, ele estava muito mais safado.

Tenho que admitir que nessa altura estivesse amando, ser estimulada por ele.

Mas por um momento cai em si e tentei parar com tudo e p minha surpresa ele me impôs uma condição só me deixaria sair se desse nele um beijo bem longo.

Isso sim faria com que ele abrisse a porta, claro que eu n iria perder a oportunidade então eu o beijei.

Então foi quando algo diferente aconteceu mais n foi com ele foi comigo dessa x, pensei comigo “meu depois de tanto tempo tive outra chance com ele n poderia deixar passar batido” eu desejava tanto aqueles momentos c ele porque eu deveria fugir do amor da minha vida.

Pensei comigo então num ditado que havia lido que dizia “se arrependa do que fez nunca do que deixou de fazer”

Então ele já em pé passou a me beijar os beijos mais maravilhosos que eu já recebi em toda minha vida

Os beijos se prolongaram os toques se intensificaram, quando vi um arrancava a camiseta do outro sabe tipo de cena cinema, nossa!!!!!!!! Que lindo ver aquela pele branquinha encostando-se à minha pele morena seu corpo quente suado o meu tremulo ai o mundo podia acabar naquele momento que eu morreria feliz.

Meu coração ia sair pela boca ele olhava p mim eu esta ali disposta a tudo.

Suas mãos deslizando pelos meus ombros, quando notei já preenchidas com o meus seios na ora os biquinhos endureceram ele então começou a me beijar deslizando sua língua na minha pele e foi descendo tocando meus seios apenas com a língua, Sentia minha menina umedecendo-se, que LOUCURAAAAAAAAAAAAAAAAA.

Então ele foi descendo devagar suas mãos e colocando-as entre minhas colchas, e der repente senti seu dedo dentro da minha menina, então eu sem graça o afastei com a minha mão, ele disse p mim você n gosta?

Eu disse:

_ que nunca aconteceu isso e pedi p ele parar, p mim ele tava indo longe demais, n poderia ser assim.

Ele disse:

_ então n gosto! Eu paro!

Então n respondi nada devido a vergonha que fiquei então ele falou:

_nunca ninguém fez isso com você sorrindo “ ai quis morrer o que poderia falar kkkkkkkkk e completou então n sabe o gosto que ela tem Né ? Quer sentir?

Novamente fiquei sem resposta diante daquela perguntinha.

Nesse momento devido os seus carinhos eu já me encontrava toda melada.

Foi quando ele calado penetrou profundamente seu dedo na minha menina, e me vendo profundamente envergonhada com o seu gesto me beijou mais continuava a masturbar a safado, foi quando rapidamente tirou o dedo dela e introduziu na nossa boca durante o nosso beijo.

aaaaaaaaaaa quase morri de tanto tezão.kkkkkkkkkkkkkk

E falou:

_Viu o gosto dela! Agora você já sabe o gosto que ela tem,

Eu n tive reação kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Meu que loucura eu peireiiiiiiiiiiii com o que ele fez ai que safado aquilo me exitou muito.

E der repente ele desceu e caiu de boca na minha menina e disse:

_você tá gostando? Quer que eu pare?

Eu estava quase desfalecendo sobre ele como poderia responder, que loucura onde ele tinha aprendido tudo àquilo.

Digam-me quem nessa hora consegue falar então fiz um gesto com a cabeça que n, eu só aproveitava o prazer que ele me proporcionava, que boca como uma boquinha tão pequenina poderia ser tão abiu aaaaaaaaaa ele n era mais o mesmo, mais eu tava amando sentir ele me chupando n imaginaria nem no meu melhor sonho que ocorreria algo do tipo entre nós dois, mais que era aquilo eu nem sabia que existia, kkkkkkkkkkkkkk, n riam é serio eu nunca imaginei algo tão prazeroso devido a minha criação kkkkkkkkkk.

Garotinha do interior.

Aqueles lábios finos porem quentes a safado que delicia.

Fui então sendo levada a me deitar no assoalho do onibus, pois minhas pernas tremiam tanto que mal me sustentava em pé então ele disse:

_ você agora tá pronta p me sentir de verdade.

deitou-se sobre mim, senti seu pau quente sobre minha pele, melado que deslizava sobre meu corpo.

Então ele abriu minhas pernas colocando uma do lado e a outra do outro e passou vagarosamente seu pau por sobre minha menina ai que delicia eu queria ele dentro de mim. Minha vontade era de pedir p ele me possua logo deixa de enrolar porque me tortura mais n falei nada, pensava muitas coisas mais n dizia nada de boa nem conseguia falar mesmo .tava doidaaaaaaaaaa

Ele ainda falou

_ é isso né! Que quer, passando aquele pau quente novamente sobre minha menina ele deslizada de tão melada que eu me encontrava então ele vendo o meu desejo por sentir seu pau foi colocando ele dentro de mim aos poucos sentindo a dificuldade de penetrá-la rapidamente, ele fazia muita força o seu suor caia sobre meu corpo, seu corpo também molhado de suor colava um no outro, nossa mesmo melada seu pau parecia uma faca cortando-me, lá estava eu “PERDENDO MINHA VIRGIDADE COM O AMOR DA MINHA VIDA”.

Como doía, eu pedia p parar ele olhou p mim e disse nossa Claudia você ainda é virgem?n acredito!

Eu disse:

_ sim sou ele então passou a ser mais carinhoso ele tentava me acalmar dizendo que pararia de doer aquele pau entrando em mim doía mais era ele sim o homem da minha vida que iria me fazer mulher ele gemia suava eu queria gritar então enfim lá estava o seu pau todo dentro de mim, nossa que delicia ele ali sobre mim nunca poderia imaginar tamanha alegria então ele começou com aquele vai e vem, gostoso nós estávamos nos afogando um no gozo do outro nossa eu ia p lua e voltava a dor já n mais existia, ele disse p mim sussurrando em meu ouvido:

_ levanta.

Nossa!!!!!! Que loucuraaaaaaaaaaaaaaaaaaa...

Senti-me toda melada eu então levantei ele me debruçou no banco do ônibus e começou a penetrar em mim com força mais rápido sua mão sobre minha bunda, tentando-a penetrá-la com os dedos eu gozava sem parar sentia o gozo escorrer nas minhas pernas que loucura ele me mordia as costas eu mordia o banco do ônibus para n gritar ele me fodia sem dó tava louco metendo em mim. Eu gemia muito delirava o gozo descia.

Depois de algum tempo nesse vai e vem ele disse que iria gozar e falou p mim:

_me deixa gozar nos seus peitos claro n poderia negar isso p o meu homem, eu sai da posição que estava e virei der repente senti aquele jato de gozo quente nos meus seios e foi quando notei que o seu pau lindo branquinho estava todo melado de sangue passei a Mao nas minhas pernas me desesperei então ele rapidamente se limpou e tão lindo me surpreendeu virou e saiu limpando minhas pernas a que gesto mais lindinho então após me limpar ele me beijava me acariciava passava as mãos em meu rosto e dizia:

Agora sim terminamos o que tinhamos começado eu me senti realizada e muito feliz me troquei e fui p a casa da avó dele chamar minha mãe p ir embora.

Para nossa surpresa ninguém deu falta de nos dois ele então voltou ao ônibus para limpar aonde tínhamos deixado os vestígios da nossa aventura amorosa a meu Vagner me fez mulher mais isso n parou por ai mais depois continuo.

Marcadores: , , , , , ,

2 Comentários:

Às 15 de março de 2016 18:15 , Blogger Maria Caras disse...

Nossa na banheira deve ser muito bom eu gostaria de fazer na banheira

Manaus

 
Às 15 de março de 2016 18:15 , Blogger Maria Caras disse...

Nossa na banheira deve ser muito bom eu gostaria de fazer na banheira

Manaus

 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial